Não são 

É sexta-feira à noite e eu não sei que dia postarei isso. Se é que farei. Só sei que um copo de leite quente com canela é a minha companhia no momento, talvez junto uma música que descobrir esses dias aí…

O tempo tem me mostrado muitas coisas, algumas são esclarecidas, outras nem tanto. Busco algo simples, que não coube em mim. Talvez tenha alguém em um canto rindo agora, talvez nem ligue. Talvez eu não ligue.

Esperança, certeza, segurança: coisas que não me acompanham regulamente, o caminho é longo, desistiram aos poucos, a estrada é torta, preferiram outras caronas. Mas não sou uma pessoa má, meu bem, eu não sou. Parei no encostamento e trouxe comigo a incerteza, insegurança e a desesperança, elas não são má, não são, meu bem. Elas sempre estão por perto, nunca me decepcionaram, estou começando a me acostumar com suas presenças, elas não são más.

 

Meu céu em um dia

  E a Esperança vai indo. Você nem a nota, mas ela sai pela mesma porta que entrou. E vai indo, vai andando, dançando, e você corre atrás dela, tenta um grito meio fino, meio oco, sem esperança, ela foi embora. 

Eu nem ia escrever nada aqui, mas não quis deixar em branco. Então, para vocês, as cores do meu dia:

    

Você vale uma nota de dez reais

Hoje meu professor usou essas palavras na sala de aula: “vocês valem uma nota de dez reais.”

Era final da aula e o professor sacou uma nota de dez reais do bolso, primeiro ele perguntou se alguém queria aquela nota, claro que todos falaram sim, depois ele amassou e perguntou: “vocês ainda querem essa nota?”, todos disseram que sim de novo, depois ele jogou a nota no chão, pisou e até arriscou um “arrocha” em cima do dinheiro, todos riram mas ainda disseram que sim, ainda queriam aquela nota.

Então ele se abaixou e cuidadosamente pegou aquele singelo papel amassado e sujo, começou a desamassar e simplesmente disse: “Vocês viram? Eu amassei, pisei e sujei essa nota e mesmo depois de tudo isso ela não perdeu o seu valor, ainda vale dez reais. Então, vocês são como essa nota, as pessoas podem pisar em você, te julgarem, te xingarem, dizer o que você pode ou não fazer, o que você pode ou não pode ser, mas você nunca perderá o seu valor, porque você é capaz de se levantar, erguer a cabeça e nunca deixar os comentários negativos te afetar. Sempre existirá uma pessoa que sabe do seu valor e sabe o quão importante você é, e se está sofrendo no momento saiba que passa, tem dias que vão piorar, outros vão ser bem melhores, as angústias passam, mas a felicidade também é passageira, por isso aproveite cada momento. Cada um aqui tem um sonho e vocês são capazes de tudo, mesmo o mundo dizendo que não.”

Precisava compartilhar isso aqui no blog, pois escutar essas palavras me motivou e me fez ter um outro olhar sobre o que é viver.

Obrigada por ler, um grande abraço e:

 

-.

E hoje, eu descobrir que a vida é pra ser vivida. Que todos merecem viver seus sonhos. Que todos merecem acordar felizes. Que todos merecem olhar pra si e sorrir. Que todos merecem um amor. Que todos merecem uma chance. Que todos merecem pular, gritar, chorar. Que todos merecem enxergar. Que todos merecem ser livres. Que todos merecem gargalhar por horas. Que todos merecem apenas dizer “eu sou feliz, sim”.

Todos merecem ser.

Ser a vida que nos sobrou para viver 

E que tudo acaba um dia, e que acabe bem.

  

Aceite o diferente

E eu andei pensando e repensando. Cheguei a conclusão que queria/precisava escrever o que se passa na minha mente esses últimos tempos. Confusões, confissões e talvez um texto meio sem nexo. 

Vivemos obrigados a tomarmos decisões, muitas delas uma das mais importantes em nossas vidas. Crescemos e percebemos que tudo continua igual. A única diferença é a que podemos fazer. Vemos pessoas conquistando, vencendo metas, realizando sonhos e pensamos: “pera aí, mas quando vai ser a minha vez?”.

Ficamos aflitos, queremos pegar o que estiver ao nosso alcance e transforma em algo que achamos ser o certo. Mas talvez o nosso desespero nos cega de tal forma que não nos importamos mais com as cores. E ficamos ali, no vácuo das nossas aflições. 

Pera lá, cada um tem o seu tempo! E se o seu não for agora, – atenção -, você não é o único do mundo. “Caramba, e quando será a minha hora?”. Olha, não acredito em destinos e “tá escrito nas estrelas”, se você acredita, ótimo, pelo menos sabe que a culpa é do universo e não sua; se está na mesma situação que eu, não espere que seus sonhos e suas realizações cainham do céu, aliás, aceite o diferente. Sim. Sonhe com o que dizem ser “impossível”, queira mais. Afinal, precisamos de desafios e um pouco de frio na barriga nessa highway que chamamos de vida.

A seguir duas ilustrações inspiradoras do @coisasboasacontecem, que carrego sempre em pensamento:

   

Obrigada por ler. Compartilhe com os amigos e comente o que achou do post.

Um enorme abraço e te desejo o mundo! 🌎

 

Nadinha, Nadica

(Olá)
Talvez ninguém leia isso aqui ou talvez eu nem publique. Enquanto escrevo vou decidindo. Esse blog não tem um propósito definido. Apenas uma distração. Ou quem sabe um coisa séria. Nem eu sei. Assim, você percebe minha confusão, onde nem mesmo sei onde parei e onde posso chegar. Mas aqui está, sim, aqui está algo que eu não faço a menor ideia se vai dar certo realmente. Apenas sei que será como uma gaveta sem função, aquela em que você joga todas suas tralhas e bagunças. Te desejo boas vindas e uma xícara de chá.